PAYROLL

O mercado nada mais é do que a reação do que acontece nas economias. Começando das maiores, para as menores. São os indicadores econômicos que nos ajudam a entender como está a saúde de uma determinada economia, se aquele país está crescendo, se está gerando empregos, como está a taxa de juros etc, e se vale a pena investir nele ou não.

Quando um indicador econômico vem muito acima do esperado, ou abaixo do esperado, eles trazem uma grande surpresa. E surpresas geram uma alta volatilidade no mercado, pois todos repensam suas posições, assim também como muita gente entra no mercado para especular sobre aquela notícia, sabendo das possibilidades que ela pode gerar.

Como falamos acima, o indicador mede a saúde econômica de um país, é certo que alguns setores são mais relevantes, dentre eles o setor de trabalho. Isso porque quando um país gera mais empregos, mais pessoas possuem renda para consumir, e aumenta a demanda da indústria e de serviços, e fomenta mais a economia.

O contrário também acontece, quando uma economia não cresce, é papel do Banco Central daquele país cortar juros, dar incentivos ao consumo, tornar seu dinheiro mais “barato” para estimular o crescimento da economia novamente.

Se uma economia vai bem, está crescendo, os investidores começam a investir naquele país. Da mesma forma, se a economia está em situação de risco, começam-se a retirar os investimentos de uma economia “não saudável”.

O payroll corresponde à folha de pagamento dos empregos não agrícolas americanos, e sai em toda primeira sexta-feira do mês, exceto dias bem esporádicos, como feriados que caem na primeira sexta-feira, então é adiado. Geralmente, o payroll é anunciado às 08h30 da manhã, em horário normal dos Estados Unidos, e 09h30 aqui no Brasil (Horário de Brasília), quando não temos horário de verão.

O mercado “congela” para observar como está a situação de empregos nos Estados Unidos, pois quanto mais pessoas empregadas, mais a economia está aquecida. A antítese também é verdadeira, quando a economia vai mal, isso é expressado numa baixa geração de empregos.

É um indicador que traz muita volatilidade, por ser um dado importante da maior economia do mundo, e que reflete no mercado global, isto é, se os Estados Unidos crescem, o resto dos países cresce também, e vice-versa.

Junto ao payroll, saem outros dados também importantes como, por exemplo, o ganho médio por hora trabalhada, que corresponde a uma “inflação” de salário do trabalhador, para sabermos se as pessoas estão ganhando mais ou menos em relação ao mês anterior.

Quando esse índice sobe, significa que as pessoas estão trocando de emprego, pois começa a faltar mão de obra qualificada, e as empresas começam a oferecer melhores salários para recuperar essa mão de obra. E se o trabalhador está ganhando mais, ele tem mais poder de consumo, o que é ótimo para a economia.

Outro dado que sai junto ao payroll é a taxa de desemprego, condizente com as pessoas economicamente ativas que estão em busca de emprego nos últimos 30 dias. Teoricamente, quanto mais baixo este dado, melhor para a economia americana. No entanto, isso não é uma regra; deve-se avaliar o cenário atual.

O grande investidor gosta muito de horizontes. Por isso, ele olha muito para esse tipo de indicador, para entender o que está acontecendo e decidir o que fazer com sua posição. Fundos muito grandes, é muito difícil realocar seu patrimônio, portanto o mercado estressa muito com qualquer possibilidade do dinheiro ter uma alteração significativa de valor.